Histórico

Focado na melhoria constante da qualidade e da produtividade da cafeicultura de montanha, o Simpósio de Cafeicultura de Montanha se consolidou como polo disseminador de negócios, informações e novidades para o setor cafeeiro da região das Matas de Minas.

Estrategicamente planejado para o período entre março e abril, ele é responsável por preparar o setor para a safra cafeeira. É o maior evento da cafeicultura regional. Além disso, possibilita aos produtores e técnicos acesso a informações sobre o mercado, palestras com especialistas, resultados de pesquisas com novas variedades de cafeeiro, participação em minicursos, estabelecimento de parcerias comerciais e a realização de novos negócios.

A região das Matas de Minas, formada pelos polos cafeeiros de Manhuaçu, Muriaé e Viçosa, produz aproximadamente 6 milhões de sacas, sendo que somente a área de Manhuaçu corresponde a 3,3 milhões de sacas. Esse volume, somado ao das regiões do Rio Doce e Central, representa cerca de 25% da produção mineira e 12% do Brasil.

Na região de Manhuaçu, a área plantada é de 145.742 hectares, sendo 129.595 hectares em produção, com uma produção estimada em 3.282.440 sacas beneficiadas de 60 kg e produtividade de 25,3 sacas/hectare.

A região possui uma cafeicultura com forte apelo social. É o segmento que mais emprega e distribui renda na região. A principal característica, que impacta fortemente no custo de produção, é o terreno montanhoso em que o café é cultivado. Se por um lado, isso oferece atrativos de aroma e sabor diferenciados, o processo de plantio e colheita é praticamente todo manual.

Outra característica marcante é divisão fundiária que aconteceu naturalmente nas Matas de Minas. A produção de café é realizada em pequenas propriedades da agricultura familiar. As áreas são resultados da divisão natural ao longo dos anos entre os grandes cafeicultores e seus herdeiros.

É neste cenário que o Simpósio de Cafeicultura trabalha diretamente, proporcionando uma mudança cultural no trato da lavoura e no comportamento do mercado, agregando valor ao café da região.

TRAJETÓRIA

Nesses mais de 20 anos, o Simpósio de Cafeicultura foi o responsável direto por impactar o setor com informações que promoveram uma mudança comportamental. Além da produtividade, os produtores conseguiram modernizar a produção, adotar novas tecnologias e técnicas de cultivo e beneficiamento e agregar valor ao produto final. O resultado foi um acréscimo significativo de qualidade.

Desde o ano 2000, a região passou a figurar nos primeiros lugares dos principais concursos do segmento cafeeiro, como os prêmios da BSCA, ABIC e da Illy Café, bem como o Concurso Estadual de Qualidade de Café.  Nos dois últimos anos, conquistou o primeiro e segundo lugares na categoria cereja descascado, além de figurar entre os dez melhores na categoria de secagem natural. Foi a partir do Simpósio de Cafeicultura que surgiram também concursos regionais de qualidade promovidos pela Emater e prefeituras, além de cooperativas de café. Em média, atingem 400 participantes por edição.

A cada ano, o Simpósio de Cafeicultura é palco do lançamento dos concursos de qualidade, mas tem uma atuação mais significativa. É através de palestras e minicursos realizados durante o evento que são disseminadas novas informações e técnicas para a melhoria da qualidade do café. Isso reflete diretamente na produção. O simpósio também facilita o estabelecimento de contatos entre a comunidade científica e os produtores, trazendo soluções para a cafeicultura das Matas de Minas, que tem muitas particularidades.

O trabalho do Simpósio de Cafeicultura em prol do desenvolvimento da qualidade dos cafés da região vai também ao encontro de necessidades sobre o cultivo, controle de pragas e doenças do cafeeiro, tecnologias para colheita e beneficiamento e informações sobre markerting e mercado de café.

O Simpósio de Cafeicultura tem um caráter educativo e de divulgação das qualidades dos cafés das Matas de Minas, dentro da política pública de investimentos e programas do Governo de Minas. Há um estímulo para que os produtores alcancem maior qualidade, produtividade e competitividade e obtenham melhor preço. Com os resultados, o setor tem trabalhado para mapear e ressaltar as microrregiões de excelência. Assim os compradores têm um referencial, que é importante num mercado tão competitivo.

A ACIAM (Associação Comercial, Industrial e de Agronegócios de Manhuaçu), realizadora do Simpósio de Cafeicultura, também é parceira da implementação do Conselho das Entidades do Café das Matas de Minas. Essa entidade é formada por cooperativas, associações de produtores, sindicatos patronais e dos trabalhadores, prefeituras e organizações ligadas ao setor cafeeiro. Ela surgiu do Simpósio de Cafeicultura com o objetivo de trabalhar questões macrorregionais.

A atuação abrange 63 municípios mineiros e tem como áreas de trabalho a questão da identidade da cafeicultura regional, a governança e o mercado cafeeiro.

Finalmente é importante salientar a presença do Governo de Minas apoiando a agricultura familiar, característica da região devido à forma de produzir, e que gera bastante emprego e renda.

Além da questão dos custos, a realização do Simpósio de Cafeicultura tem como objetivo mostrar para o mundo a qualidade do café que se produz aqui, fortalecer a união da cadeia produtiva, promover o conceito de cafeicultura sustentável e disseminar conhecimento para superar o momento atual.

Com base nas orientações e informações do Simpósio de Cafeicultura e de organizações nascidas no evento, a região consolidou a cultura de certificação e rastreabilidade das propriedades cafeeiras das Matas de Minas.

Houve aumento da mecanização das propriedades rurais e redução de custos com produção e melhor beneficiamento, ampliação da conscientização sobre o uso correto de defensivos e destinação de embalagens e redução de práticas de exploração do trabalho rural e implantação de padrões e conceitos de segurança com utilização de equipamentos de proteção individual e valorização de práticas seguras de produção.

A realização do Simpósio promove o desenvolvimento da cadeia produtiva do café e, por consequência, de toda a economia da região das Matas de Minas, permitindo investimentos públicos e privados na geração de emprego, renda, bem estar social e qualidade de vida às famílias das cidades e da zona rural.

O Simpósio de Cafeicultura é aliado fundamental das instituições governamentais e, por tudo isso, agrega significativo valor à sua marca na promoção de informações ao setor cafeeiro fomentando investimentos e ganhos da agricultura familiar e fortalecendo a cultura de certificação de qualidade, inclusive nas pequenas propriedades, além de todos os ganhos diretos, se consolida como palco para o fortalecimento da identidade e qualidade do café das Matas de Minas.

Objetivo geral:

Divulgar novas pesquisas e informações sobre cultivo, beneficiamento, qualidade e comercialização de café, além de novidades sobre mercado, tecnologia e marketing no setor cafeeiro através de palestras, minicursos, debates e dia de campo sempre com foco nas formas de agregar valor ao café das Matas de Minas.

Objetivos específicos:

  • Fortalecimento da cafeicultura familiar
  • Promover a consolidação da identidade da cafeicultura regional
  • Manutenção da boa autoestima e incentivo aos produtores da região das Matas de Minas frente ao mercado cafeeiro;
  • Orientação e qualificação sobre cultivo, manejo e beneficiamento de café na região de montanha das Matas de Minas;
  • Valorização da agricultura familiar com palestras focadas no empreendedorismo, geração de renda no campo e alternativas, além de financiamentos específicos para o segmento;
  • Abertura de novos negócios na cadeia produtiva do café: empresas torrefadoras, surgimento de marcas de cafés gourmet da região e novos mercados/compradores;
  • Ampliação do nível de mecanização das lavouras cafeeiras, especialmente através das soluções divulgadas nos estandes e nas palestras;
  • Divulgação de pesquisas no setor cafeeiro promovidas pelo Centro Experimental de Café Eloy Carlos Heringer, EPAMIG, UFV, FAEMG e o MAPA;
  • Aproximação dos produtores de novos compradores no mercado nacional e internacional;
  • Maior divulgação da marca Café das Matas de Minas;
  • Fortalecimento do Conselho das Entidades da Cafeicultura das Matas de Minas.

Entre em Contato

Praça Cordovil Pinto Coelho, 165 - 4º Andar | Centro Empresarial Veneza | Manhuaçu, MG CEP:36.900-000 – Tel: (33) 3331 2829
E-mail: aciamfinanceiro@gmail.com

Estamos esperando por você!

Data do Evento

Acontecerá nos dias
04 a 07 de Abril de 2017.